25 de fev de 2012

O que é um Chakra?



Chakra é uma palavra sânscrita que significa Roda ou Vórtice e está relacionada com cada um dos sete centros energéticos que compõem a nossa consciência, o nosso sistema energético.


Estes chakras, ou centros de energia, funcionam como bombas ou válvulas, regulando o fluir da energia através do nosso sistema energético. O funcionamento dos chakras reflete decisões que nós tomamos e o modo como escolhemos responder às condições da nossa vida. Nós abrimos e fechamos estas válvulas quando decidimos o que pensar e sentir e com que filtro de percepção escolhermos conviver com o mundo à nossa volta.

Os chakras não são físicos. Eles são aspectos da consciência, da mesma maneira que as auras são aspectos da consciência. Os chakras são mais densos do que as auras, mas não tão densos como o corpo físico. Eles interagem com o corpo físico através de dois grandes veículos: o sistema endócrino e o sistema nervoso. Cada um dos sete chakras está associado a uma das sete glândulas endócrinas e também a um grupo de nervos denominado por Plexo. Assim, cada chakra pode ser associado a partes e funções específicas do corpo controlado por esse plexo, ou à glândula endócrina associada a esse chakra.

Todos os nossos sentidos, todas as nossas percepções, todos os estados possíveis de consciência, tudo o que é possível de se viver, pode ser dividido em sete categorias. Cada categoria pode ser  associada a um chakra particular. Assim, os chakras não representam somente partes específicas do nosso corpo físico, mas também partes específicas da nossa consciência.

Quando sentem tensão na vossa consciência, sentem-na no chakra associado à parte da vossa consciência que experimenta o stress e, em seguida, sentem-na nas partes do corpo físico associadas a esse chakra. O local do corpo onde sentem o stress está ligado à causa que provoca esse stress. A tensão no chakra é detectada pelos nervos do plexo associado a esse chakra e transmitida às partes controladas por esse plexo. Quando a tensão se mantém por algum de tempo, ou com uma certa intensidade, a pessoa cria um sintoma no plano físico.

O sintoma fala uma linguagem que reflete a ideia que cada um de nós cria da sua própria realidade e o significado metafórico é descrito sob esse ponto de vista. Então, em vez de dizer “Eu não consigo ver”, a pessoa deveria dizer que se tem retraído de ver alguma coisa. “Eu não consigo andar” significa que a pessoa se tem recusado a afastar-se de uma situação que a torna infeliz.  E assim sucessivamente.

O sintoma serviu para comunicar à pessoa, através do seu corpo, o que tem andado a fazer a si própria, a nível da sua consciência. Quando a pessoa muda algo na sua maneira de ser, porque compreendeu a mensagem comunicada pelo sintoma, o sintoma deixa de fazer sentido e pode ser libertado, de acordo com o que a pessoa permita e acredite ser possível.

Nós acreditamos que tudo é possível.
Nós acreditamos que qualquer coisa pode ser curada.                                   
É simplesmente uma questão de como o fazer. 

Compreender os chakras permite-vos compreender a relação entre a consciência e o vosso corpo, e assim ver o vosso corpo como um mapa da vossa consciência. Dá-vos um melhor entendimento de vocês próprios e daqueles que vos rodeia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário