17 de mar de 2012

A Psicoterapia Reencarnacionista

Por :: Mauro Kwitko :: 

A Psicoterapia Reencarnacionista nasceu com a finalidade de trazer à Psicologia e à Psiquiatria uma possibilidade infinita de expansão. A Reencarnação e a atuação dos Espíritos obsessores é agregada aos conceitos psicológicos e psiquiátricos, criando uma nova maneira de encarar os conflitos de todos nós e as doenças mentais. Com a Reencarnação, a infância deixa de ser considerada o início da vida e passa a ser vista como a continuação de nossa vida eterna; a nossa família não é mais um conjunto de pessoas que uniram-se ao acaso por laços afetivos e, sim, um agrupamento de Espíritos unidos por laços kármicos; as situações que vamos encontrando no decorrer da vida não são aleatórias e, sim, reflexos, conseqüências, decorrências de nossos atos passados, necessidades para nosso projeto evolutivo espiritual. 

A Psicologia atual enxerga nossa vida apenas desde a infância e, por isso, limita seu campo de ação a uma fração mínima da nossa existência. Trabalha com um conceito equivocado que é a Formação da Personalidade, pois afirma que não existíamos antes. A psicoterapia Reencarnacionista trabalha com a Personalidade Congênita. 
Agregando a Reencarnação à Psicologia cria-se uma nova Psicologia, baseada na nossa vida eterna, na nossa busca de evolução espiritual, de purificação. Não somos mais pessoas, somos Espíritos encarnados; não somos homens e mulheres, somos Espíritos em corpos masculinos e femininos; não somos brancos ou negros, somos Espíritos em cascas de cor diferente; não somos brasileiros, argentinos, americanos, iraquianos, somos Espíritos que encarnaram, dessa vez, nesses países. A Reencarnação, além da capacidade de expandir a Psicologia para o infinito, tem o potencial de eliminar o racismo, os preconceitos e a violência da face da Terra. 




 REGRESSÃO TERAPÊUTICA
Muito se tem falado, hoje em dia, sobre esse novo método terapêutico, baseado na busca do desligamento de uma pessoa de fatos traumáticos do seu passado, que ainda estejam lhe afetando, trazendo os sintomas das fobias, do transtorno do pânico, as depressões refratárias, dores sem solução, etc. 
Existe porém a Lei do Esquecimento que não pode ser ignorada, pois é uma circunstância do Espírito reencarnado que, se reencarnasse sabendo do seu passado, certamente não agüentaria o peso dessa memória, seja em relação ao que fez como também ao que lhe foi feito em outras épocas. Mas a Terapia de Regressão é uma técnica incentivada pelo Mundo Espiritual e isso - que pode parecer uma contradição - pode ser conciliado desde que seja observada a ética em relação ao Esquecimento. A regressão realizada pelo Guia Espiritual do paciente e não pelo terapeuta é uma regressão ética realizada por nós da Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista (www.abpr.org). É de fundamental importância que a Regressão seja realizada de uma maneira ética, sem que o terapeuta infrinja as leis karmáticas.
A Terapia de Regressão não deve nunca ser colocada a serviço da curiosidade e também não devemos infringir a Lei do Esquecimento fazendo a regressão, dirigindo o processo, ajudando o paciente a saber coisas como Quem eu fui em outras vidas?, Quem eu e minha ex-esposa fomos?, Por quê meu filho me odeia?, etc., e, sim, permitir que o Guia Espiritual da pessoa, dentro do merecimento da pessoa, lhe mostre e possibilite seu acesso ao que pode ver e acessar. 
Concordo com pessoas do movimento espírita que opõem-se à Terapia de Regressão, pois realmente existem terapeutas realizando regressão sem cuidar da ética, conduzindo o processo, dirigindo a sessão, fazendo com que o paciente veja coisas que não poderia ver, acessar fatos que não poderia acessar e até reconhecer pessoas lá com as quais convive hoje. Isso é errado e perigoso.
A regressão tem uma ação terapêutica potencial que é poder desligar a pessoa de situações traumáticas de uma ou mais encarnações passadas, às quais está ligada como se ainda estivesse lá, mas tudo está dentro do merecimento e quem sabe se a pessoa já merece libertar-se de uma situação traumática do seu passado é o seu Guia Espiritual e não o terapeuta. 
Alguns terapeutas de regressão fazem o paciente reviver apenas até o final do trauma do passado, mas isso, na minha opinião, pode ser uma regressão incompleta, pois onde termina a regressão, fica a sintonia, e se ele, após o trauma, ainda não ficou bem? Regressão é uma rememoração do momento traumático do passado no qual a pessoa ainda ficou sintonizada, com a intenção de ajudá-la a libertar-se daquela sensação. O ideal é levar a rememoração até a morte, o desencarne e a subida para o Plano Astral, até a pessoa mostrar que já está sentindo-se bem, que desapareceram todos os sintomas da vida que reviveu.
Estamos seguindo os passos do Dr. Freud, que descobriu esse mundo escondido, mas por sua limitação - e dos seus seguidores - isso ficou restrito apenas a uma encarnação, que equivocadamente chamam de vida. Nós estamos indo Inconsciente adentro! E o que encontramos? A Reencarnação.
                                                                                                                   
                                                                                                            
Mauro Kwitko é Médico, Psicoterapeuta, autor de 5 livros e 
Presidente da Sociedade de Psicoterapia Reencarnacionista. 

Visite seu Site

27 de fev de 2012

CRIANÇAS ÍNDIGO



O nome Criança Índigo refere-se à cor da sua aura, o azul-índigo, que indica uma aura de Mestre. São crianças especiais que "decidiram" nascer em nosso planeta com uma missão e um objetivo específicos: são guerreiras, detonadoras de sistemas! Elas já vêm ao nosso planeta há bastante tempo.

Nos anos setenta, começaram a nascer em ondas. Muitas delas, seres que hoje estão nos seus vinte a trinta anos, a geração guerreira que começou a desafiar e a mudar os velhos sistemas. Nos anos oitenta e noventa mais e mais ondas de índigos chegaram, agora com uma sensibilidade e refinamento maiores ainda! E no final dos anos noventa e início de dois mil elas estão ganhando a companhia das 'Crianças Cristal' que chegam também como guerreiras, mas guerreiras espirituais da Paz!

Como reconhecer um Índigo?

O termo Índigo refere-se ao estado da alma, que muda um pouco de acordo com sua disposição e seus interesses. No entanto, é fácil identificar uma criança Índigo pela sua sensibilidade, criatividade, espiritualidade e padrões gerais de comportamento. 

Como crianças, elas se parecem com todas as outras crianças, embora sejam freqüentemente bonitas e com olhos penetrantes. São sempre altamente inteligentes e cheias de perguntas e exigências. Têm muita energia, são muito ativas, têm muita força de vontade e um senso forte do seu próprio valor e importância. Sabem que são especiais e que estão aqui para fazer alguma coisa significativa. Possuem amigos 'imaginários' e adoram fadas e golfinhos. 

A inteligência excepcional das crianças índigo pode ser exasperante para os adultos. Ninguém lhes dirá o que fazer, elas quererão debater e negociar cada instrução, cada ordem. Até que os pais aprendam que estão sendo ensinados e aprendam a respeitar o direito de escolha da criança e honrar essa escolha, eles continuarão a ser confrontados com lutas de poder e batalhas de força de vontade. A maneira correta de lidar com um Índigo é de estar disposto a negociar, explicar, dar-lhe escolhas. Ordens como 'Faça assim porque eu estou mandando' só produzirão hostilidade e indiferença. 

Os Índigos geralmente ficam entediados na escola pelo passo vagaroso e pelas tarefas repetitivas. Aprendem através do nível de explicação, resistindo à memorização mecânica ou a serem simplesmente ouvintes.

São hiperativos, tem alta sensibilidade, não conseguem ficar quietos ou sentados, a menos que estejam envolvidos em alguma coisa do seu interesse. Por serem orientados pela parte direita do cérebro, quando adultos, são geralmente atraídos por atividades e ocupações que usam o hemisfério direito, como a música, a arte, a escrita, a espiritualidade. São intensamente leais aos seus amigos, acreditam em honestidade e comunicação nas relações. Ficam freqüentemente desconcertados com a desonestidade, a manipulação e outras formas de comportamento egoísta.

Uma das características-chave dos Índigos é a sua ira. As figuras de autoridade não conseguem nada com elas. Num nível profundo, elas não reconhecem a autoridade. Sabem que somos todos iguais e por isso ficam irritados, furiosos mesmo, com aqueles que se comportam ditatorialmente, quer sejam pais, professores ou patrões. São muito compassivos, amam os animais e qualquer forma de vida; têm muitos medos, como medo da morte e perda dos seres amados. Se experimentam muito cedo decepção ou falha, podem desistir e desenvolver um bloqueio permanente.

Um problema sério quando se trata de Crianças Índigo é o diagnóstico errado habitual dado que lhes é dado, catalogados como portadores de Transtorno do Déficit de Atenção ou do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade. Com isso, dá-se medicação a elas, sedando toda a sua imensa potencialidade.

Essas crianças estão aqui para nos ajudar na transformação do mundo. Portanto nós precisamos aprender com elas, principalmente as escutando e observando-as. 

26 de fev de 2012

Alguns conceitos holísticos


RADIESTESIA

A Radiestesia é a ciência que nos permite, através do efeito de ressonância (quer dizer tudo que vibra, induz vibrações a outros corpos próximos, gerando nos mesmos uma frequência similar no tempo, com menos amplitude), detectar, comparar e classificar estas radiações, indicando qual a melhor forma de aproveitá-las.

Todos nós temos uma vibração própria,e estamos expostos constantemente às radiações do meio que nos envolve, podendo esta ser nociva. O trabalho da Radiestesia é recompor a nossa vibração natural, devolvendo a harmonia à vida do ser humano. E neste trabalho de radiestesia utilizamos o pendulo e o aurímetro como instrumentos de medição radiônica. 


CROMOTERAPIA

Cromoterapia é a ciência que emprega as diferentes cores para alteração ou manutenção das vibrações dos corpos sutis na freqüência que resulta em saúde, bem-estar e harmonia. Uma célula adoecida muda a sua coloração. Cada cor vibra numa intensidade diferente.
A aplicação de raios coloridos sobre as partes doentes obriga-as a retornar a vibração que lhe é própria.



REGRESSÃO QUÂNTICA

Utilizando a regressão como método para acessar vidas passadas e apometria quantica com comando multidimensional, a regressão quântica dentro deste processo o terapeuta consegue desligar  a ressonância de traumas emocinais, desfazer pactos com pessoas ou entidades, destituir bolsoes, liberação de processos magisticos e rituais. Assim eliminando a origem dos processos através de vidas passadas.


REGRESSÃO À DISTÂNCIA

A regressão à distancia acontece quando a pessoa a ser regredida esta impossibilitada ou incapacitada por motivos de saude ou emocional.

O método de regressão à distancia é mesmo procedimento do que o presencial; relaxamento, expansao da consciência e autorizaçao dos mentores espitituais. A unica diferença é que se realiza com dois terapeutas e um familiar ou requerente da pessoa a ser regredida.

O desligamento dos processos traumáticos decorrentes de outras encarnaçoes são desconectados.

O desligamento do passado ocorre quando a recordação chegou ao período inter-vidas onde as ressonâncias da vida passada desaparecem. É um desligamento completo. Mesmo sendo um procedimento não presencial. 

O Que é Reiki?



Reiki é a "Energia da Vida". Quando aplicada, vitaliza o sistema orgânico e nos faz entrar em um estado de profundo relaxamento. Esta energia irradia sensações de bem estar, nos elevando a um estado de Harmonia. Reiki ajuda o organismo a restabelecer seu funcionamento, ativando glândulas, revitalizando o sistema nervoso, reativando o sistema imunológico.

Reiki é uma técnica, de equilíbrio energético, utilizando a impostação das mãos.
O Reiki aproxima o indivíduo do seu corpo, da sua mente e da sua consciência. O Reiki só pode se manifestar através do Amor.
É importante que a pessoa queira se curar. O livre-arbítrio deve ser considerado acima de tudo. O próprio Cristo curou somente os que realmente o desejavam.
Quem recebe Reiki, com o tempo vão se notando profundas modificações no interior do corpo, e todos os órgãos internos e glândulas começam a funcionar com vigor e ritmos bem melhores. As toxinas acumuladas por tantos anos são eliminadas.


Uma breve explicação sobre o Sistema Reiki Usui Shiki Ryoho

No nível 1 aprendemos a DESPERTAR o nosso corpo físico, a ouvir nosso corpo, a sentir que poderíamos, nossa vida inteira, ter vivido com menos problemas, menos dores, menos sofrimentos, menos mágoas, menos ressentimentos, apenas evitando os desequilíbrios energéticos.

No nível 2 conhecemos a TRANSFORMAÇÃO, onde verificamos que poderíamos interferir em tudo, inclusive em nosso “destino” e até mesmo em nosso “karma” transformando qualquer padrão negativo, podendo fazer e refazer nossa vida pessoal em todos os aspectos. Aprendemos também a dirigir a energia para qualquer espaço ou tempo.

No nível 3-A, poderemos ser nosso próprio MESTRE INTERIOR, realizando tudo o que quisermos, pois sairemos deste mundo material e entraremos no mundo espiritual, atingindo o Cosmos. Concluirmos então, que nosso poder é ilimitado, e que poderemos realizar tudo que nos remeta a eternidade.

Nível 3-B
Mestre iniciador, onde o aluno tornasse capacitado pra transmitir os ensinamentos reiki e iniciar nos novos alunos.

25 de fev de 2012

O que é um Chakra?



Chakra é uma palavra sânscrita que significa Roda ou Vórtice e está relacionada com cada um dos sete centros energéticos que compõem a nossa consciência, o nosso sistema energético.


Estes chakras, ou centros de energia, funcionam como bombas ou válvulas, regulando o fluir da energia através do nosso sistema energético. O funcionamento dos chakras reflete decisões que nós tomamos e o modo como escolhemos responder às condições da nossa vida. Nós abrimos e fechamos estas válvulas quando decidimos o que pensar e sentir e com que filtro de percepção escolhermos conviver com o mundo à nossa volta.

Os chakras não são físicos. Eles são aspectos da consciência, da mesma maneira que as auras são aspectos da consciência. Os chakras são mais densos do que as auras, mas não tão densos como o corpo físico. Eles interagem com o corpo físico através de dois grandes veículos: o sistema endócrino e o sistema nervoso. Cada um dos sete chakras está associado a uma das sete glândulas endócrinas e também a um grupo de nervos denominado por Plexo. Assim, cada chakra pode ser associado a partes e funções específicas do corpo controlado por esse plexo, ou à glândula endócrina associada a esse chakra.

Todos os nossos sentidos, todas as nossas percepções, todos os estados possíveis de consciência, tudo o que é possível de se viver, pode ser dividido em sete categorias. Cada categoria pode ser  associada a um chakra particular. Assim, os chakras não representam somente partes específicas do nosso corpo físico, mas também partes específicas da nossa consciência.

Quando sentem tensão na vossa consciência, sentem-na no chakra associado à parte da vossa consciência que experimenta o stress e, em seguida, sentem-na nas partes do corpo físico associadas a esse chakra. O local do corpo onde sentem o stress está ligado à causa que provoca esse stress. A tensão no chakra é detectada pelos nervos do plexo associado a esse chakra e transmitida às partes controladas por esse plexo. Quando a tensão se mantém por algum de tempo, ou com uma certa intensidade, a pessoa cria um sintoma no plano físico.

O sintoma fala uma linguagem que reflete a ideia que cada um de nós cria da sua própria realidade e o significado metafórico é descrito sob esse ponto de vista. Então, em vez de dizer “Eu não consigo ver”, a pessoa deveria dizer que se tem retraído de ver alguma coisa. “Eu não consigo andar” significa que a pessoa se tem recusado a afastar-se de uma situação que a torna infeliz.  E assim sucessivamente.

O sintoma serviu para comunicar à pessoa, através do seu corpo, o que tem andado a fazer a si própria, a nível da sua consciência. Quando a pessoa muda algo na sua maneira de ser, porque compreendeu a mensagem comunicada pelo sintoma, o sintoma deixa de fazer sentido e pode ser libertado, de acordo com o que a pessoa permita e acredite ser possível.

Nós acreditamos que tudo é possível.
Nós acreditamos que qualquer coisa pode ser curada.                                   
É simplesmente uma questão de como o fazer. 

Compreender os chakras permite-vos compreender a relação entre a consciência e o vosso corpo, e assim ver o vosso corpo como um mapa da vossa consciência. Dá-vos um melhor entendimento de vocês próprios e daqueles que vos rodeia.

Os Poderes do Sal Grosso




O sal grosso é considerado um potente purificador de ambientes.
Povos distintos usam o sal para combater o mau-olhado e deixar a casa a salvo de energias nefastas.

O sal é um cristal e por isso emite ondas eletromagnéticas que podem ser medidas pelos radiestesistas. Ele tem o mesmo cumprimento de onda da cor violeta, capaz de neutralizar os campos eletromagnéticos negativos. Visto do microscópio o sal bruto revela que é um cristal, formado por pequenos quadrados ou cubos achatados.

As energias densas costumam se concentrar nos cantos da casa. Por isso, colocar um copo de água com sal grosso ou sal de cozinha equilibra essas forças e deixa a casa mais leve.

Para uma sala média onde não circula muita gente, um copo de água com sal em dois cantos é suficiente. Em dois ou três dias já se percebe a diferença. Quando formam-se bolhas é hora de renovar a salmora.

A solução de água e sal também é capaz de puxar os íons positivos, isto é, as partículas de energia elétrica da atmosfera, e reequilibrar a energia dos ambientes. Principalmente em locais fechados, escuros ou mesmo antes de uma tempestade, esses íons têm efeito intensificador e podem provocar tensão e irritação.
A prática simples de purificação com água e sal deve ser feita à menor sensação de que o ambiente está carregado, depois de brigas ou à noite no quarto, para que o sono não seja perturbado.


Banho de sal grosso e o antigo escalda-pés (mergulhar os pés em salmoura bem quente) têm o poder de neutralizar a eletricidade do corpo. Para quem mora longe da praia é um ótimo jeito de relaxar e renovar as energias.
Já foi considerado o ouro branco (salmoura para consersar alimentos).

Os povos foram desenvolvendo técnicas de usar o sal, como as abaixo descritas:
Uma pitada de sal sobre os ombros afasta a inveja.
Para espantar o mau-olhado ou evitar visitas indesejáveis, caboclos e caipiras costumam colocar uma fileira de sal na soleira da porta ou um copo de salmoura do lado esquerdo da entrada . 'A mistura de sal com água ou álcool absorve tudo de ruim que está no ar, ajuda a purificar e impede que a inveja, o mau-olhado e outros sentimentos inferiores entrem na casa.'
Depois de uma festa, lavar todos os copos e pratos com sal grosso para neutralizar a energia dos convidados, purificando a louça para o uso diário.
Tomar banho de água salgada com bicarbonato de sódio descarrega as energias ruins e é relaxante. O único cuidado é não molhar a cabeça, pois é aí que mora o nosso espírito e ele não deve ser neutralizado.

Na tradição africana, quando alguém se muda, as primeiras coisas a entrar na casa são: um copo de água e outro com sal. Usam sal marinho seco, num pires branco atrás da porta para puxar a energia negativa de quem entra. Também tomam banho com água salgada com ervas para renovar a energia interna e a vontade de viver.
No Japão, o sal é considerado poderoso purificar. Os japoneses mais tradicionais jogam sal todos os dias na soleira das portas e sempre que uma visita mal vinda vai embora. Símbolo de lealdade na luta de sumô. Os campeões jogam sal no ringue para que a luta transcorra com lealdade.

Use esse poderoso aliado! É barato, fácil de encontrar e pode te ajudar em momentos de dificuldade energética e esgotamento.

Fonte: Revista Bons Fluídos - Casa Claúdia Especial - Mar/Abr/1999.





Carma: punição ou reequilíbrio?


Por Agnaldo Cardoso

     
       Nós sabemos o que é carma (ou karma)? Por que, parece, que carma virou explicação para todo problema, toda situação triste ou infeliz na vida das pessoas. Mas quem é esse tal de carma? De onde ele vem? 
       Inicialmente, é importante entender, que não devemos nos prender demais ao conceito de carma (karma, em sanscrito). Quando se usa o termo carma, há uma conotação de fatalidade, enquanto que a Doutrina enfatiza a possibilidade de minimizar ou até eliminar as ocorrências de sofrimento, mediante uma ação positiva no bem.
       Carma, meus irmãos, ao invés de ser um castigo como muitos pensam, é sinônimo de reequilíbrio. E a vida material é a maravilhosa e insubstituível escola que possibilita que aprendamos e tomemos consciência das nossas atitudes erradas nesta e em vidas pretéritas.
Mas como é que o carma aparece? Do nada? Em um passe de mágica? Não! O Princípio do Livre Arbítrio dá ao homem o direito de escolher seus caminhos, de ser o autor de sua história, o construtor do seu destino. Entretanto, o Princípio de Causa e Efeito, Plantação e Colheita, torna o homem refém de seus atos, das suas escolhas.
        Nós construímos nosso carma, no exercício do nosso livre arbítrio, na escolha de nossas opções. E optar, não é o que sempre estamos fazendo? Ajudo ou prejudico? Cuido da minha saúde ou me vicio em drogas? Sou amigo ou inimigo? Prego a paz ou fico criando intrigas? Elogio ou critico? Trabalho ou fico ocioso? Construo ou quebro? São as nossas escolhas! Nossas decisões!
Nós, meus queridos irmãos, somos os únicos responsáveis pela escolha do nosso caminho. O problema, é que, após a escolha, temos que trilhar pelo caminho escolhido!
Útil, não é necessariamente aquele que quando está na erraticidade, solicita reencarnar como um deficiente, para purgar atitudes equivocadas. Muito mais importante é aquele que procura, quando está encarnado, adquirir condições para, na próxima vez, reencarnar perfeito, para auxiliar, construtivamente, os seus irmãos.
         A expiação, muitas vezes, por conta de uma visão distorcida, soa como castigo divino. Mas, nós, espíritas, sabemos e devemos demonstrar pelo exemplo, que as deformidades físicas não estão punindo, mas eliminando as deformidades perispirituais, que causamos anteriormente.
Podemos atenuar, ou mesmo eliminar, as situações cármicas? Sim, por atos de amor.
Cabe a nós demonstrarmos “que o amor cobre uma multidão de pecados”. As pessoas quando enfrentam uma situação difícil, seja ela física, financeira ou psicológica e que não sabem, não conseguem, nem desejam modificá-la, enfrentando-a, costumam dizer: 
– Não posso mudar. É meu carma. Eu sou assim! É a anestesia da consciência! É o famoso complexo de Gabriela! Sabem aquela música? Eu nasci assim, eu cresci assim, eu vivi assim... E com isso, tenta esquecer que a sua obrigação é mudar! É progredir!
      Dentro desta verdade divina, não existe o perdão de Deus, pois recebemos segundo o que obrarmos, ou seja, segundo o que fizermos. Deus não nos criou para nos punir! Deus é amor... e o Carma não é punição Divina: é conseqüência retificadora. 
Considerando que a Lei de Causa e Efeito, é uma Lei Divina, e que as Leis Divinas foram escritas por Deus, conclui-se que: “Na natureza não há prêmios ou castigos. Há conseqüências”!
A falsa noção de carma inflexível, nos conduz a dois grandes erros. Um é que o Espiritismo, prega ou endossa a necessidade da dor; isto não é verdade.
        A dor só seria uma necessidade, se o Espiritismo pregasse que todos deveríamos ser um grupo de masoquistas! O que a Doutrina dos Espíritos demonstra com clareza, é a utilidade da dor, quando persistimos no egoísmo, no orgulho, na vaidade e demais defeitos lesivos à comunhão de solidariedade com os semelhantes. A dor não é uma criação divina. A dor é criação de quem sofre! 
O outro erro é a crença de que a Doutrina Espírita, aconselha o conformismo diante da “má sorte”; isto também não é correto; o que ela ensina é a resignação, atitude bastante diferente, adequada para nos fazer aceitar sem desespero aquilo que não podemos mudar.
       Compreendamos, o carma como espécie de conta corrente das ações que praticamos no Banco deste mundo, onde há séculos caminhamos endividados, cadastrados no SPC da vida, pela constante emissão de cheques sem os necessários fundos de bondade, caridade, amor, etc... Resgatemos nosso débito, limpemos o nosso nome no SPC, emitindo cheques com a devida provisão de fundos e isso é possível, através da prestação de serviços de caridade ao próximo, e estejamos convencidos de que, dessa forma, tanto economizaremos lágrimas, como conquistaremos um bom saldo de felicidade!
“Aquele que muito amou foi perdoado, não aquele que muito sofreu.” O amor é que cobriu, isto é, resgatou a multidão de pecados, não a punição ou o castigo. 
     Transformar ações, amando, é alterar nosso carma para melhor, atraindo pessoas e situações harmoniosas para junto da gente. É, em última instância, a nossa indispensável e indelegável reforma íntima! Nós decidimos, nós plantamos e nós colhemos! Nossa vida é simplesmente o reflexo das nossas ações. Se queremos mais amor no mundo, criemos mais amor no nosso coração.
Se queremos mais tolerância das pessoas, sejamos mais tolerantes. Se queremos mais alegria no mundo, sejamos mais alegres. Nossa vida não é uma sucessão de coincidências, de acasos, nossa vida é a simples conseqüência de nós mesmos!